Kansas State University

Prédio da Kansas State University.

Universidade de Utah

Fachada do Departamento de Filosofia da Universidade de Utah.

Universidade de Pradesh Arni

Uma das fachada da Pradesh Arni University, na Índia.

University PrimeTime

Paisagem da Marist University / University PrimeTime, nos Estados Unidos.

Universidade de Oxford

Anglian College, da Universidade de Oxford.

A Secretaria de Educação de Jaguaruana e o IFCE fazem enquete no link:

Total de visualizações de página

Total de visualizações de página

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

2014 não é ano só de Copa

 
                                                       Fotos do período do Natal em Russas, Ceará, Brasil


Aos humanos engajados no sonho da educação de qualidade para todos, pela democratização do acesso ao ensino superior brasileiro e, em especial, aos participantes do movimento pela criação do Campus Avançado da UFC em Russas, um minuto de palmas e gratidão pela escolha certa.

A educação é a aposta justa de um gestor público, de um pai, de uma comunidade, de uma família. Junto à cultura, à formação para os valores, gera sentimento de identidade, de pertença, de harmonia com a natureza e com suas leis, de comunicação fluída que é tão necessária para o entendimento entre os povos.

Nosso sentimento de júbilo se consuma e aflora quando da data de lançamento da pedra fundamental do Campus, um sonho que se concretiza.

Dia 06 de janeiro abrirá o agitado ano de 2014 com a presença de personalidades da gestão pública, da ciência e da tecnologia do Estado do Ceará que se encontrarão em Russas para testemunhar o resultado do trabalho do Reitor Jesualdo Farias e Prof. Lindberg Gonçalves. Ambos irão ciceronar os convidados ao evento que contará com representantes do Vale do Jaguaribe.

Dado o acelerado das obras aguardamos em 2014 a realização do próximo ENEN e as vagas no SISU disponibilizando para todos candidatos com nota mínima uma matrícula na UFC de Russas.

Dessa forma, 2014 não é só o ano de Copa da FIFA, é a realização do sonho de milhares de jaguaribanos, além de outros milhares de estudantes que se capacitarão na universidade para construir um mundo melhor.

A esse clima de congratulação das lutas de tantos anos soma-se o sentimento coletivo desse período do ano: a vinda do Jesus menino com as festas natalinas e a renovação da esperança para 2014 que se aproxima.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Evento de saúde mental recebe inscrição de trabalhos acadêmicos

 
 
Estão abertas as inscrições de trabalhos científicos da XXI Jornada Quixadaense de Saúde Mental e Cidadania que será realizada nos dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2013, na cidade de Quixadá, no Sertão Central  cearense. O evento ocorrerá nas dependências da Faculdade Católica Rainha do Sertão que mais uma vez acolhe a jornada.

Antenada com uma das principais questões do campo da saúde mental no Brasil, a proposta da jornada é refletir a dependência química. Para isso, a Comissão Organizadora da XXI Jornada definiu o tema: "Dinâmica Social e Psicopatologia da Dependência Química".

Haverá a tradicional conferência proferida pelo professor e pesquisador Jackson Sampaio, hoje reitor da Universidade Estadual do Ceará - UECE, além da participação de nomes relacionados à temática do evento como Paulo Diógenes, Vereador da Câmara Municipal de Fortaleza; Major Edson Aragão, Especialista em Dependência Química; Ms. Juliana Sena, Coordenadora Especial de Políticas sobre Drogas de Fortaleza, dentre outros.

A XXI edição do evento celebra 20 anos da política de saúde mental em Quixadá que culminou com a instalação do Centro de Atenção Psicossocial de Quixadá, o terceiro CAPS Geral criado no Ceará e um dos primeiros do Brasil.

Poderão enviar trabalhos doutorandos, mestrandos, pesquisadores, especialistas, estudantes de graduação ou graduados que tenham pesquisas, estudos ou produções no campo da saúde mental com ênfase na dependência química. Dentre os temas propostos no edital segue:


- Dependência Química
 
- Atenção Psicossocial
- Políticas de Saúde Mental
- Psicopatologia Infantil

- Terapias na dependência química

- O trabalhador da Saúde Mental

- Transformações sociais na saúde mental

Os trabalhos selecionados serão apresentados na modalidade painel nos horários estabelecidos pela comissão organizadora do evento.
Segue link do edital com as normas dos trabalhos:

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnx4eGlqb3JuYWRhZGVzYXVkZW1lbnRhbHxneDo2MzA4MTM1M2NlNTE5YzI5




 

sábado, 9 de novembro de 2013

Campus da UFC em Russas ganha prédio e terreno para atividades de extensão universitária

 
 
 
                    Superintendente da SPU no Ceará, Jorge de Queiroz, Reitor Jesualdo Farias e João de Deus
Costa Lima, da Casa dos Amigos de Russas, comemoram parceria (Foto: Rafael Cavalcante)
 
 
O Reitor da UFC, Prof. Jesualdo Farias, e o Superintendente da SPU no Estado, Jorge Luiz Oliveira de Queiroz, assinaram dia 1º de novembro de 2013 a parceria para a cessão temporária do terreno, que ficará disponível para a UFC pelo período de 20 anos, com possibilidade de prorrogação.
A Secretaria do Patrimônio da União (SPU) garantiu a cessão de uso gratuito de um imóvel de 859,7 m² destinado às atividades de extensão do futuro Campus de Russas da UFC.
 
O imóvel – localizado na Rua Coronel Araújo Lima, nº 1348 – fica localizado no centro de Russas e promoverá a interlocução da UFC com a população da cidade do Baixo Jaguaribe, através de ações de extensão. No espaço, funcionarão as empresas juniores e o escritório de tecnologia social do Campus, por meio dos quais os estudantes desenvolverão soluções para problemas coletivos da comunidade.
 
Segundo os objetivos da universidade: "A ideia é aproximar a UFC do dia a dia do município, com projetos nas áreas de mobilidade urbana, saneamento, iluminação, tecnologia, dentre outros". A reforma e a adaptação do local deverão representar investimento de cerca de R$ 1,5 milhão.
 
Durante a formalização da cessão do imóvel, o Reitor Jesualdo Farias agradeceu o apoio da SPU ao processo de interiorização da UFC e lembrou que a Secretaria também foi a responsável por doar o espaço onde serão construídas as instalações do Campus de Russas.
 
Em fevereiro deste ano, a União doou uma área de 504.533,7 m². Na época, o Superintendente Jorge Queiroz afirmou que, "com a chegada do Campus, todas as comunidades do Vale do Jaguaribe terão importante fonte de crescimento e desenvolvimento para a região, ressaltando que a doação representa uma convergência de duas políticas públicas de grande importância para essa população”.
Da solenidade desta sexta-feira, também participou João de Deus Costa Lima, representante da Casa dos Amigos de Russas – entidade parceira que somou esforços na aprovação e instalação do Campus da UFC no município.
 
A iniciativa dessa aquisição por parte da UFC é um exemplo de como as IES públicas impactam positivamente nas comunidades que recebem suas instalações. Enquanto a população estava atenta aos passos que a prefeitura local vem dando para disponibilizar o terreno do Campus dentro de todas as exigências necessárias, a notícia de que não serão um, mas dois espaços da UFC na cidade é recebido com satisfação e entusiasmo.
 
 
 
O CAMPUS DE RUSSAS – A ordem de serviço para as obras do Campus e do centro de extensão será assinada ainda neste mês de novembro. A expectativa é de que as aulas da UFC no município comecem no primeiro semestre de 2015, ainda que em instalações provisórias.
 
Inicialmente, serão ofertados cinco cursos de graduação: Ciência da Computação e Engenharias Civil, Mecânica, de Produção e de Software. O Campus deverá receber cerca de 1.650 estudantes, 92 professores e 110 servidores técnico-administrativos. O investimento na infraestrutura será de R$ 31 milhões. Para custeio, é calculado gasto de R$ 18 milhões.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC – fone: 85 3366 7331
http://www.ufc.br/noticias/noticias-de-2013/4342-ufc-e-spu-acertam-cessao-de-imovel-para-projetos-de-extensao-do-campus-de-russas

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Entre o DNOCS e os agricultores jaguaribanos do Tabuleiro de Russas


O DNOCS é uma instituição conhecida pela sua excelência na convivência com a seca e suas consequências. Vem de algum tempo a motivação para que o órgão federal entrasse em consonância com os apelos dos "proprietários expropriados" do Tabuleiro de Russas, daquelas que foram as terras de seus pais.

Essa postagem é uma homenagem a esses agricultores e suas famílias que hoje, dia 10 de outubro de 2013, estiveram reunidas com o diretor geral do Departamento de Obras Contra as Secas (DNOCS) Emerson Fernandes no refeitório da obra de construção do perímetro irrigado Tabuleiro Russas.

Os agricultores daquela região são uma gente mui digna e trabalhadora e veem lutando, já faz alguns anos, pela regularização de suas terras, visto que passaram a fazer parte do Projeto Irrigado Tabuleiro de Russas. O referido projeto é uma iniciativa de grande importância econômica e estratégica para o Brasil, com potencial de dinamizar o agronegócio mundial, mas que não pode estruturar sua base de sucesso sobre o descaso e a decadência dos antigos donos da terra.

Essas famílias, que estão com suas vidas e suas identidades sendo completamente modificadas por esse empreendimento federal, permanecem faz mais de quatro anos sem terras para produção dos seus gêneros agrícolas. Um prática que lhes dá significado de vida e que lhes garantiam o sustento.

Segundo representante da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Russas que esteve presente à reunião, há indicativos que ainda esse mês, certamente esse ano, terá início a construção das novas casas daquelas famílias que moravam no que se conhece hoje como perímetro irrigado.

As residências ficarão próximas ao distrito do Peixe e também nas comunidades da Lagoa dos Cavalos e do Cipó, todos localizados na região da zona rural no município de Russas.

Muito se fala em se manter o homem na sua região, no campo, para não provocar mais concentração demográfica nas grandes cidades, capitais e metrópoles estancando o êxodo rural. Infelizmente muito fica por fazer tendo em vista que os municípios não se acham em condições técnicas e financeiras de olhar essa questão, ao tempo que estado e união simplesmente não conseguem enxergar essa demanda de geografia humana.

Russas precisa transver o Projeto Tabuleiro de Russas, o Projeto precisa transver o DNOCS, o DNOCS precisa transver os agricultores e espero, os agricultores transvejam seu futuro com planejamento, aprimotamento técnico, união comunitária, desenvolvimento humano e qualidade de vida.

domingo, 15 de setembro de 2013

Universidade para a cidade


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O espaço da universidade tomou várias funcionalidades com o passar dos séculos. Antes foi lugar de isolamento, de fuga das agitações mundanas, de meditação e depósito de saberes.
 
 Depois passou a ser uma "caixa de ressonância" da sociedade, dinâmica, inclusiva, aberta e multiforme.
 
 
Tornou-se uma das instituições mais respeitadas na sociedade, além de agência meramente formadora e de pesquisa. É dessa forma que vem contribuindo com gestores e empresas, fortalecendo movimentos sociais e manifestações culturais. Bastando, para cada uma das finalidades, o empenho docente, a vocação institucional ou a direção administrativa.
 
 
Recentemente esse movimento tem-se enriquecido com as constantes demandas externas buscam nos pesquisadores, laboratórios, grupos de pesquisa, soluções para questões de interesse público.
 
Essa parece ser a principal motivação da gestão municipal de Fortaleza quando a Prefeitura Municipal de Fortaleza, por intermédio da sua Coordenadoria de Ciência, Tecnologia e Inovação, convida oca toda a comunidade acadêmica a tomar a cidade como objeto de estudo e intervenção.
 
 
A CITINOVA convoca pesquisadores e grupos de pesquisa a apresentarem projetos com aplicabilidade no desenvolvimento da cidade ou na solução de seus problemas, no I Workshop Ciência para a Cidade, que será realizado no mês de outubro de 2013, no Teatro do Centro Cultural Dragão do Mar.
 
As áreas de interesse em captações de projetos são:
  • Mobilidade Urbana;
  • Saúde;
  • Educação e Qualificação Profissional;
  • Segurança Cidadã;
  • Energia;
  • Gestão da Cidade;
  • Transparência, Comunicação e Cidadania;
  • Sustentabilidade e Meio Ambiente;
  • Habitação;
  • Cultura, Turismo, Esporte e Lazer;
  • Economia Criativa.
Os grupos de pesquisa de universidades, empresas ou institutos estão convidadas a se inscrever até o dia 16 de setembro no site:   http://www.cienciaparaacidade.org/index.html
 
 
Aproximar a universidade da cidade é movimento salutar e, certamente, já é um dos acertos da atual gestão. Dessa forma, os agentes de pesquisa poderão atuar positivamente na cidade e Fortaleza será beneficiada com melhorias em seus processos e demandas.

 

domingo, 1 de setembro de 2013

Concurso da UFC com vagas para Fortaleza, Sobral, Russas e Crateús




As vagas em instituições de ensino superior aumentaram significativamente nos últimos anos. Com o início das atividades da UNILAB em 2011, a recente criação da Universidade Federal do Cariri e a expansão dos campi do IFCE, os cearenses passaram a ter milhares de vagas "federais". Muitas vezes bem próximas de suas casas ou na mesma cidade de residência.
Mas afinal, como não expandir a rede de ensino superior numa época de grandes demandas por melhorias sociais? Não adianta desenvolvimento científico de ponta somente. É necessário a disseminação das conquistas trazidas pelos avanços dos últimso tempos.
Nesse contexto a UFC reconheceu que passos mais ousados iriam requerer visão e investimentos maiores. Na ocasião, a instituição de ensino superior mais prestigiada do Ceará, mirou oportunidades de extender seus serviços educacionais.
Inicialmente Sobral e Barbalha foram galardeadas com cursos de medicina. Depois Quixadá, Juazeiro e outras cidades receberam cursos e promessas. Finalmente, todas as regiões do estado foram contempladas quando a presidenta Dilma anunciou, em 16 de agosto de 2011, a criação dos Campus Avançados dos Inhamus e do Vale do Jaguaribe.
Dia 22 de agosto esses campus dão mais um passo no seu projeto de consolidação: a Reitoria da UFC publicou aditivo ao edital de número 262-2013 do concurso para provimento de vários cargos nos campus da UFC em Fortaleza, Sobral, Russas e Crateús.
Segundo o site da UFC, os mais novos campus da UFC devem começar a funcionar em 2014.
Projeção do bloco acadêmico da UFC no Vale do Jaguaribe.

As inscrições vão até o dia 8 de setembro, exclusivamente pela Internet, através do site da Coordenadoria de Concursos da UFC: www.ccv.ufc.br . As provas serão aplicadas no próximo dia 6 de outubro.
O candidato deverá imprimir o boleto de pagamento (Guia de Recolhimento da União GRU) no site da CCV para pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 50,00 (nível médio) e R$ 100,00 (nível superior). Outras informações sobre o processo seletivo estão detalhadas nos editais nº 262/2013 e 263/2013, publicados no site da CCV.

domingo, 25 de agosto de 2013

Aquiraz: uma cidade conciliada com o tempo

Para Aquiraz, Deus emprestou um belo mar e terra fértil. Os indígenas, portugueses, judeus, holandeses, negros, mouros e outros fizeram o resto.

Quantas vezes desejei escrever uma crônica sobre essa cidade pioneira e prodigiosa. Aquiraz de tantos mistérios, tantas histórias e tantas belezas!

Ocorre que, no contexto dos 300 anos de criação da Paróquia São José de Ribamar, meu coração se inebriou de satisfação por essa cidade que mais e mais encanta e cativa. Daí até uma singela poesia inédita surgiu...

Foto antiga da Matriz de São José de Ribamar, Aquiraz, Ceará.


Terra de Justiniano de Serpa, dos engenhos de família, de capitães-mores, das verdes praias. De jangadeiros tenazes e das rendeiras ágeis. Da "Água logo adiante". De um Santo de botas que ficou pesando para não ser levado a outras praças. Dos painéis misteriosos de uma Igreja Matriz que teima em ser barroca em meio a uma praça acolhedora que mais parece abrigar um bosque de tantas árvores frondosas e verdejantes!

Se é possível afirmar que uma cidade esteja plenamente conciliada com seu tempo, não sei. Sei que meu lado historiador vê AQUI uma cidade que soube construir e guardar os tesouros de um passado secular. Que sabe ser moderna preservando traços de outrora na fala, na culinária, nos costumes.

Já o lado psicólogo analista percebe hoje um povo conciliado com seu passado, pois sabe guardar, na Era da tecnologia, do consumismo, do individualismo e de tantos ismos, seus lares, seus bichos, suas plantas e, principalmente, seus valores.

E se não foi mais amplamente preservado os registros históricos é porque esses documentos sempre foram pouco  cuidados entre nós, (pobre bárbaros, vândalos da memória) que numerosas vezes permitimos o descuido e o esquecimento do nosso passado.

Nessa perspectiva encontramos uma cidade íntegra, de povo humilde e sábio que tem muito a ensinar às gentes de outros lugares. Por isso tudo (além dos atrativos naturais) a terra do Santo de botas continua a encantar a muitos: brasileiros, europeus e pessoas de outros lugares do mundo que passam por aqui e percebem mais que uma cidade tricentenário: uma parte do Ceará, conciliada com o tempo.
Bandeira e, ao centro, o Brasão da primeira capital do Ceará.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Programa de Pós-Graduação recebe trabalhos sobre o tema direitos culturais


O Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional  da Universidade de Fortaleza, UNIFOR, por meio do Grupo de Estudos e Pesquisas em Direitos Culturais, abriu as inscrições de trabalhos para o II Encontro Internacional de Direitos Culturais, a ser realizado de 9 a 12 de outubro de 2013.

Veja o link:
http://www.unifor.br/index.php?option=com_content&id=4735:ii-encontro-internacional-de-direitos-culturais



O envio de artigos científicos está aberto a profissionais e alunos de diversas áreas do conhecimento que tenham afinidade com a temática geral: à comunidade, aos trabalhadores da cultura, aos gestores públicos e privados de órgãos e entidades culturais.

O prazo de inscrições vai até 20 de agosto 2013, através do site do do Grupo de Estudos e Pesquisas em Direitos Culturais da Unifor.
Para realizar a submissão dos trabalhos, os autores deverão se inscrever na plataforma Open Journal System ou "Sistema de Publicações" do site

www.direitosculturais.com.br/ojs.

Cada autor submeterá no máximo dois artigos para apresentação no evento, desde que para Simpósios Temáticos (ST) distintos. Serão admitidos trabalhos escritos nos idiomas português, espanhol, francês, italiano ou inglês. Os Simpósios Temáticos a serem apresentados são:

  • ST1- Direitos Autorais e Conexos
  • ST2- Patrimônio Cultural e Memória Social
  • ST3- Políticas Culturais e Fomento à Cultura
  • ST4- Direito, Arte e Cultura
  • ST5- Direitos culturais e transversalidades
  • ST6- Direito e Economia da Cultura
  • ST7- Direitos Culturais e
  • ConstituiçãoParticipação
Interessados em participar como ouvintes no evento poderão se inscrever entre os dias 1º de setembro e 9 de outubro.

O II Encontro Internacional de Direitos Culturais tem como tema "A Matriz Constitucional e Cidadã dos Direitos Culturais", em homenagem aos 25 anos da Constituição Federal. O objetivo do evento é "envolver a comunidade cultural nos debates acerca dos Direitos Culturais; ampliar o intercâmbio entre juristas, pesquisadores e militantes brasileiros e de outras nacionalidades que atuam nessa área; além de comparar experiências e reflexões sobre este ramo jurídico".


Na primeira edição do Encontro em 2012 participamos com a apresentação do trabalho O RESGATE DO PASTORIL RUSSANO COMO FORMA DE ACESSO À CULTURA: direito adquirido por jovens. Na ocasião presenciamos a exposição de pesquisadores de todo o país e atestamos a qualidade dos mesmos, tal como a importância do evento para discussão dos temas culturais.

A quem interessar o link do trabalho:
 
Fica mais uma sugestão para os leitores do Transver o Mundo.


Cronograma

Inscrições de Trabalhos | 20 de junho a 20 de agosto 2013
Resultado da Seleção de Trabalhos | 30 agosto de 2013
Apresentação de Trabalhos | 10 e 11 de outubro de 2013, das 9h às 13h
Inscrições de Ouvintes | 1º de setembro a 9 de outubro de 2013
II Encontro Internacional de Direitos Culturais | 09 a 12 de outubro de 2013.

domingo, 14 de julho de 2013

IMPACTO DAS MANIFESTAÇÕES NO ENSINO SUPERIOR? DIPLOMAS DE DENTISTA E PSICÓLOGO TAMBÉM PODERÃO EXIGIR CICLO NO SUS

Além da educação, mobilidade, corrupção e segurança, a saúde pública brasileira foi apontada como um dos grandes temas nos dias de manifestações nas ruas do país.
Iniciadas há cerca de um mês as marchas que ocorreram em centenas de cidades clamavam por melhorias nos serviços públicos. Ao mesmo tempo repudiavam grandes investimentos em eventos esportivos identificados com o “pão e circo” da antiguidade romana.
Várias ações no Congresso Nacional e até na Presidência da República (incluindo a ideia do plebiscito) foram influenciadas pelas “vozes das ruas” como se convencionou afirmar.
Alguns encaminhamentos foram dados nos campos da mobilidade urbana, educação, segurança e de leis de combate à corrupção  dentre outros crimes. O mesmo não se pode afirmar da saúde, onde as promessas de melhoria se restringiram à vinda de alguns milhares de médicos vindos de outros países para atuarem nas regiões mais distantes do sertão e periferias.
Primeiro chama atenção que médicos de outros países aceitem trabalhar justamente onde colegas médicos daqui não aceitam ir pelos motivos conhecidos por todos. Será que eles estão vindo enganados ou iludidos?
Depois sempre vi com desconfiança a vinda dos médicos ibéricos e cubanos para atuar no Brasil. Os argumentos são vários. Seria um voto de desconfiança para com os médicos nacionais? Seria um plano comunista para introduzir no Brasil agentes cubanos? Afora ilações e retórica, o certo é que muitos gestores (inclusive gestores médicos) ficaram enfastiados com as cobranças do povo pela presença dos médicos nos postos, nos hospitais.
Outra pergunta oportuna: será que somente os competentes e obstinados colegas médicos (minha opinião sincera) sofrem com as condições indignas que nos submetem muitas vezes a parca estrutura pública?
Outro capítulo da novela da saúde se descortina: a regulamentação do Ato Médico, Projeto de Lei nº 268, de 2002 que dispõe sobre o exercício da Medicina. Tal Projeto foi aprovado no Congresso Nacional (no contexto das manifestações) e recentemente sofreu dez vetos da Presidente Dilma Rousseff que provocou satisfação em milhares de profissionais de saúde que viram suas práticas preservadas.
A deputada estadual Rachel Marques argumentou a favor dos vetos presidenciais na sessão do dia 12 de julho de 2013, na Assembleia Legislativa do Ceará. Citou o exemplo dos psicólogos que “são preparados para fazer diagnóstico de transtorno mental”. Ver matéria do jornal O POVO na íntegra:
http://www.opovo.com.br/app/opovo/politica/2013/07/13/noticiasjornalpolitica,3091294/projeto-do-ato-medico-divide-opinioes-na-assembleia.shtml
A despeito das várias críticas que são feitas ao status que os médicos gozam no país, ou seja, da situação de poder que eles usufruem no imaginário popular (e no cenário político), tal como, nas pequenas e médias cidades do interior, é notório que o projeto do Sistema Único de Saúde é muito grande e requer orçamento correspondente, o que não vem ocorrendo nos últimos anos.
Um Sistema Único que anseia abarcar TODOS os brasileiros? Não sei se quaisquer 10% do PIB deem cabo de tamanha conta.
Em relação à suposta ameaça que os médicos estrangeiros representam aos médicos brasileiros (segundo alguns críticos denunciaria certa estrutura de poder) e a ameaça à própria população (segundo outros devido ao despreparo e diferença cultural), o Governo Federal parece ter encontrado a oportunidade para o que mais uma vez desagradou aos colegas médicos que consideraram a iniciativa federal pouco dialógica e muito impositiva: atuação dos formandos médicos obrigatórias no SUS.
A Medida Provisória (MP) ampliará de seis para oito anos a duração de medicina em instituições públicas e privadas valendo para estudantes que ingressarem na faculdade a partir de 2015.
A criação de um ciclo obrigatório de atuação no SUS não deve ficar restrito ao curso de medicina, como definido no Programa “Mais Médicos” do governo federal. O Conselho Nacional de Educação (CNE) estuda a adoção da medida para outras carreiras da área de saúde. O plano prevê que estudantes de odontologia, psicologia, nutrição, enfermagem e fisioterapia também concluam a formação com atividades na rede pública.
Isso parece bastante razoável, pelo menos para os médicos formados na rede pública de ensino superior. Historicamente o que se viu foram médicos se formando e fazendo residência na rede pública de assistência e de ensino e depois se estabelecendo em clínicas nos bairros nobres das cidades e cobrando centenas de reais em consultórios e pequenas fortunas nas cidades do interior. Não que isso precisasse acabar, mas que a contribuição para o Estado e para a sociedade precisava ocorrer com mais ênfase.
 
 
Leia mensagem do Planalto que explica os vetos ao Projeto de Lei aprovado no Congresso Nacional:


quarta-feira, 26 de junho de 2013

CARTA AOS ESTUDANTES E POPULAÇÃO

Circulam em alguns meios de comunicação de âmbito local e estadual notícias que dão conta de uma incompatibilidade entre dois grandes projetos de grande valor para o Vale do Jaguaribe. A suposta questão envolveria o início das atividades do Campus Avançado da UFC em Russas e a criação de mais um equipamento federal na cidade, o Instituto Federal de Educação - IFCE.

Ansiando esclarecer a população e os estudantes (segmento envolvido em ambos os projetos educacionais) dispomos algumas informações atestadas pela veracidade dos fatos e, como sempre, visando o entendimento de todos e a garantia das conquistas para o nosso Vale.

O blog Transver o Sentido foi o primeiro meio de comunicação criado para divulgar as movimentações pela criação do Campus Avançado da Universidade Federal do Ceará no Vale do Jaguaribe. Como se percebe nos arquivos da referida página na web, várias postagens (realizadas desde 2010), versam sobre momentos histórico dessa luta que envolveu a população jaguaribana, principalmente russana, pela criação de um equipamento de ensino superior em nossa região.

Vale ressaltar, a título de curiosidade, que Transver o Sentido foi criado no decorrer do curso de Especialização em Docência do Ensino Superior realizado na UFC em Fortaleza. 

Depois da conclusão do curso latu sensu a página continuou on line e contribuiu, como fonte de pesquisa, para conclusão do trabalho "A Expansão do Ensino Superior no Brasil". O estudo aborda, como o título sugere, a expansão das faculdades nos últimos anos e a criação do Campus da UFC na região jaguaribana. Essa monografia, inclusive, poderá se tornar a primeira publicação sobre o tema.

Pois bem, como é sabido, a luta por ensino superior em Russas é antiga (tem cerca de quatro décadas) e ganhou força com a expansão do ensino público federal e amplo da apoio da classe acadêmica e política cearense que apoio em peso a instalação do Campus da UFC em Russas.

Foi peça fundamental no processo de instalação a presença do professor doutor Lindberg Gonçalves, hoje Diretor do referido Campus, tal como a articulação da Casa dos Amigos de Russas, CARUS e o apoio de ambas as gestões da Prefeitura local (gestão atual e anterior).

No presente momento o processo de instalação do Campus está resolvendo, com amplo respaldo da população, questões sobre o terreno (conhecido como Campo Federal) onde será construído o prédio didático. 

O movimento de criação de uma unidade do IFCE em Russas nasceu, com a mesma legitimidade, da ânsia de professores e estudantes do próprio IFCE e logo ganhou apoio da população tal como do movimento de criação pelo Campus da UFC.

Posteriormente, contudo, foi criado um clima de conflito, como se a cidade não pudesse sediar duas instituições federais de ensino. No centro do debate está o Centro Vocacional Tecnológico, CVT, equipamento bem cotado pelas suas excelentes instalações (mantidas pelo poder municipal) e de seus laboratórios.

Ressalte-se que os dois equipamentos (UFC e IFCE) podem conviver plenamente no mesmo espaço físico do CVT. Inclusive como já vem ocorrendo entre as atividades do centro e da Universidade Aberta do Brasil. Essa ideia de convivência no mesmo prédio municipalizado, certamente, será a solução para que se garanta as duas unidades de ensino para a cidade.

Como se constata na comunicação entre a reitoria da UFC e IFCE com a Prefeitura municipal de Russas não existe nenhum conflito até porque isso não é do interesse de nenhuma das partes.

Conforme lê-se na página oficial:

Reitor da UFC solicita instalações do CVT de Russas


Reitor do IFCE leva ao MEC documento com concessão do CVT e doação de terreno em Russas


A título de resgate histórico recente outro movimento transcorreu entre nós também gerando confusão entre muitos estudantes, trabalhadores e até políticos da região jaguaribana. Era a promessa de um equipamento educacional federal de outro estado que visava se instalar na região jaguaribana. O movimento gerou um clima de disputa entre cidades como Morada Nova, Jaguaribara e Jaguaruana  e seu desfecho é desconhecido, mas o fato gerou estranhamento e constrangimento para muitos.

Não existe exclusão de interesses, pelo contrário, o que temos é profusão de estímulos para que nosso povo finalmente seja contemplado com um ensino superior de qualidade que estimule para a vida laboral, multiplicação e produção do conhecimento científico.

Dessa forma não se deve prestar ouvidos às atitudes que dividem e confundem sem gerar nada produtivo e pior, sem ter fundamento na realidade.

Proponho, em consonância com o clima de liberdade e pacifismo que toma várias regiões do país, uma marcha dos estudantes que se inicie em logradouro do centro de Russas ou no próprio CVT e que  termine no Campus da UFC, no campo federal, relembrando o histórico de luta e determinação que garantiu essa conquista.

O CVT conforme interesse dos gestores envolvidos e atentando ao bom funcionamento do bem público, num breve futuro, abrigará UFC e IFCE. Eles com certeza serão, tal como em Fortaleza, bons vizinhos.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO DO VALE DO JAGUARIBE - CINEFESTIVAL

Durante os dias 03 e 06 de julho de 2013 o Vale do Jaguaribe, Russas e Limoeiro do Norte, se tornará a capital brasileira do cinema. A realização do I FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO DO VALE DO JAGUARIBE - CINEFESTIVAL reunirá os amantes do cinema no sertão cearense.

Centenas de produções cinematográficas de vários estados do país participarão da mostra oficial. O juri popular poderá participar indicando os melhores nas "Mostras Especiais" que serão o Curta Criança, Curta Universitário, Curta Fantástico, Curta Descontração e Curta Diversidade.



O idealizador do evento, cineasta Allan Deberton, já realizou vários produtos culturais a partir de sua cidade natal: musicais (West Side Story), peças teatrais (O Fantasma da Ópera), curtas metragens (Pacarrete, Doce de Coco). Esse último circulou em mais de vinte e cinco festivais por todo o mundo.

Allan, com a produção de um evento desse porte fora da capital Fortaleza, busca criar mais um espaço de reconhecimento e disseminação do bom cinema no Ceará.

O CINEFESTIVAL contará com treze premiações nas categorias: filme, diretor, roteiro, ator, atriz, montagem, som, fotografia, trilha sonora, arte, animação, documentário e curta metragem.

Os prêmios serão confeccionados na própria cidade de Russas por uma artesã local, dona Eliane Machado, que utilizará madeira e argila da região do Rio Jaguaribe.

As salas de exibição utilizadas serão a Sala Cine Jaguar em Russas (dr. Zilzo) e a Sala Francisco Lucena no Supermercado Pinheiro em Limoeiro do Norte.




O I CineFestiVal será uma excelente opção nas férias de julho.

sábado, 1 de junho de 2013

O ABC DA SECA DO POETA JAGUARIBANO

Comum em várias regiões do Brasil, o fenômeno climático das secas, tal como a neve nos pólos, as geadas nas regiões temperadas e as chuvas na região amazônica, não é algo a ser extirpado ou extinto. É algo que precisa ser entendido na sua desgraça e na sua graça. No seu movimento cíclico e periódico quase dialético em sua afirmação, negação e síntese.

Se faz necessário compreender essa realidade que nos visita a cada ano que não chove no sertão. Os governos, com destaque para o trabalho pioneiro e grandioso do DNOCS, dentre outras instituições públicas, mas, também aqueles que nela habitam teem a responsabilidade de conhecer técnicas de manejo, soluções, meios respeitosos de convivência com a terra, a água e o ar do semi-árido.

E ninguém melhor para entender a seca do que a junção do ibérico e bávaro com o aborígene da terra: o mestiço, o caboclo que já ocupa essa área pelo menos nos últimos 400 anos (que é o tempo que a miscigenação começou a reverberar pelos sertões nordestinos).

A obra o “ABC da Seca” integra e intitula a coletânia do poeta Henrique José da Silva (1913-2008). O mestiço que decidiu em meados do século XX (entre o final dos anos 1950 e década 1970) fazer um registro singular e enigmático desse fenômeno climático também singular e enigmático.

O “ABC da Seca do Poeta Jaguaribano” é o título da coletânea que reúne as obras completas do autor que foi premiado entre os melhores cordelistas cearenses com o I Prêmio Autores Cearenses Alberto Porfírio de Cordelismo concedido pelo Governo do Estado do Ceará através da sua Secretaria de Cultura.



Capa da coletânea "ABC da Seca do Poeta Jaguaribano" (Secult, 2011) e um dos últimos registros fotográficos do poeta russano Henrique José da Silva.


O “ABC da Seca” se enquadra na definição popular dos folhetos do gênero “ABC” que abordam temas a fim de exauri-los ou de trabalhar um mesmo assunto sobre vários aspectos. É uma forma aprofundar um conteúdo, porém, sem perder sua generalidade e alimentando a curiosidade do leitor.

Essa é uma obra que prende a atenção das pessoas que conhecem o “polígono das secas” e vivem suas belezas e agruras. A identificação com a percepção dos acontecimentos naturais, sua imprevisiblidade, a necessidade de coesão comunitária, a necessidade de fé que, na ocasião, começou concorrer com as novelas.

Seu Henrique marca o tempo, por exemplo, em que parte do lazer era se reunir para rezar, pedir por  dias melhores, e vê essa dinâmica modificada pela chegada da televisão. Também impressiona o leitor, em especial, pelos princípios que revela no decorrer de sua obra: “devemos amar a verdade.”

Em meio a umas das mais terríveis secas dos últimos 50 anos e em homenagem ao centenário desse grande homem, cristão e negro que povoou o sertão jaguaribano durante nove décadas, colocamos na web sua obra mais apreciada, mais emblemática, mais querida do povo do sertão: O ABC DO POETA JAGUARIBANO.


ABC DA SECA DO POETA

A santa musa divina
Inspirai-me em um segundo
Para escrever estes versos
Num pensamento fecundo
O ABC sobre a seca
Que traz tristeza para o mundo.

Bom tempo se acabou
Não sei quando volta mais
Trazendo medonha fome
Para a gente e animais
Entristecendo a campina
Desfolhando os matagais.

Carregando a alegria
Deixando só a tristeza
Perturbando o fazendeiro
Trazendo a fome, a pobreza
Tudo isto são castigos
Do poder da natureza.

Devemos pedir a Deus
Bom tempo, felicidade
Além da guerra, uma seca
Que não traz prosperidade
Já sei que vai sofrer muito
Quase toda a humanidade.

É rezando que o povo
À Graça de Deus apela
Mas muitas mães de famílias
Com suas filhas donzelas
Em vez de rezarem o terço
Só querem ouvir novelas.

Faz pena ver-se sofrer
Pois é grande o sofrimento
Os bichos passando fome
O pobre sem alimento
Bate a tristeza na porta
De quase todo aposento.

Grande é o poder de Deus
Pode nos favorecer
E mandar que as nuvens se abram
Para a terra umedecer
E fazer pastagem e água
Para o gado não morrer.

Houve em cinqüenta e oito
Uma seca parcial
Isto porque o governo
Para o povo foi legal
Seca que a muitos fez bem
Em vez de fazer o mal.

Inspirado, eu me acho
Para na seca falar
Assim é que dou a prova
Que gosto de improvisar
É sempre vítima de secas
As terras do Ceará.

Já que é chegado o tempo
Vamos, meus versos genuínos
Levar mensagem ao espaço
Para o povo nordestino
Dizer que a seca maltrata
Desde o grande ao pequenino.

Lembro-me que há tantos dias
Levantou um fumaceiro
Uma espécie de neblina
Que formava um nevoeiro
Era os sinais desta seca
Que chegou em fevereiro.

Muita gente perguntava
O que poderia ser
Porém, ninguém conhecia
Não podia responder
Pois os segredos de Deus
Não há quem possa saber.

Não chovendo a planta morre
Entristece o agricultor
Adoece e morre o gado
Fome é um mal matador
O fazendeiro, coitado
Sofre o maior dissabor.

Outras coisas traz a seca
Desastre, doença e peste
Dissentimento e de dor
A massa humana se veste
Principalmente, o setor
Que pertence ao meu Nordeste.

Pobre com necessidade
Falta de água e de pão
Oprimido pela fome
É triste a situação
Voltam suas esperanças
Ao Governo da Nação.

Quando chega o tempo ruim
O pobre se aperreia
Só ouve falar em fome
Me foge o sangue da veia
Que essa tal cintura fina
É cabra da cara feia.

Rezemos para que Deus
Amenize a nossa dor
Mande um inverno abundante
Paz, alegria e amor
Principalmente, ao Ceará
Que é um dos mais sofredor.

Segundo alguns prognósticos
Que o povo lê e comenta
Quem for fraco não resiste
Sendo duro, se arrebenta
Bom tempo, pouco tempo
Só depois de setenta.

Tanto o pobre como o rico
Uma seca faz sofrer
O pobre porque não tem
O rico por ver perder
Porém, devemos lutar
Ninguém deve esmorecer.

Um conselho que eu quero dar
Devemos amar a verdade
Pedimos as bençãos de Deus
Da mais alta imensidade
Pobre fazer penitência
Rico fazer caridade.

“Venha nós o vosso reino”
Assim ensina a Doutrina
“Seja feita a vossa vontade”
A Lei de Deus determina
Livrai da seca e da guerra
A nossa terra nordestina.

Xaxado, xote e baião,
Tango, valsa, marcha e choro
Cabeludo e mini-saia
Ei-iê-iê e feio namoro
A seca que veio aí
Pega tudo e mete o couro.

Zombar de mim ninguém zomba
Estou velho, mas já fui moço
A seca emagrece tudo
Só deixa o couro e o osso
Afirma o Henrique Silva
Poeta do Capim Grosso.


FIM

quinta-feira, 16 de maio de 2013

II Feira do Livro em Limoeiro e homenagem póstuma para Francisco Carvalho


Começa hoje na cidade de Limoeiro do Norte, Ceará, a segunda edição da Feira do Livro e Jornada das Letras.







Iniciada em 2011 a Feira do Livro teve o mérito de, juntamente com eventos similares em Aracati e Russas, disseminar o gosto pela leitura e pelo livro nas paragens jaguaribanas. Isso ocorreu graças aos vários lançamentos de livros de autores locais e de Fortaleza, de momentos artísticos e atividades diversas.


Segundo Eugênio Leandro, escritor e um dos organizadores do evento, um dos destaques da Feira desse ano será a homenagem aos jaguaribanos que se destacaram em suas áreas e que nos deixaram recentemente.


É o caso do nosso querido e saudoso poeta Francisco Carvalho que mais de uma vez reverenciamos e saudamos nesse espaço virtual. Inclusive também lhe dedicando homenagens merecidas. A propósito, a Academia Russana de Cultura e Arte, ARCA, através do seu presidente Pe. Matoso, já noticia a criação por essa entidade da Medalha Poeta Francisco Carvalho.


Além do poeta russano membro da Academia Cearense de Letras, a primeira do Brasil, outros valores regionais serão lembrados como Aécio de Castro, Waldir Sombra e o educador nacionalmente conhecido Lauro de Oliveira Lima falecido faz poucos meses no Rio de Janeiro.


Também ocorrerá na II Feira do Livro a participação de escritores queridos como Raymundo Netto, a consagrada Banda Dona Zefinha, o tradicional Grupo Oficarte de Teatro, Gylmar Chaves, o músico Rômulo Santiago, dentre outros.


Com certeza muitos limoeirenses e a população de cidades vizinhas poderão ter muito prazer e grandes surpresas nessa edição da Feira do Livro de Limoeiro. A FAFIDAM, a ALL (Academia de Letras), o NIT e a Praça José Osterne nos aguarda com boas limonadas literárias!

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Publicação sobre a Psicologia Brasileira será lançada em Fortaleza


No contexto dos 50 anos da regulamentação da profissão de psicólogo no Brasil pensamos uma forma de homenagear e, ao mesmo tempo dar visibilidade, a esse campo do saber onde atuamos. 
Assim surgiu a publicação ABAPORU, Revista Brasileira de Psicologia, que congrega as produções de psicólogos de várias áreas da ciência, da docência e da prática psicológica. 

Com uma proposta integrativa e abrangente, ABAPORU se configura numa revista nacional aceitando colaborações dos colegas que busquem divulgar suas experiências de pesquisa e profissionais. A proposta da publicação foi uma das ideias selecionadas na 2a Mostra de Práticas em Psicologia como forma de divulgar o evento e resgatar a história da profissão.

A primeira edição da ABAPORU traz 13 artigos com ênfase na tragetória e na contribuição pessoal de cada autor para sua área de atuação. Dentre os autores estão: Ângela Pinheiro, Antonio Caubi Tupinambá, João Jorge, Patrícia Passos, Rosita Paraguassú, João Ilo, Alexandre Iório, Patrícia Lemos, Deyseane Lima, Wagner Paiva, Andréa Andrade, André Feitosa, Yuri Nóbrega, Cavalcante Júnior, Assis Almeida e Thiago Felix.

Muitos outros, contudo, contribuíram para que a revista nascesse e chegasse a ser impressa. Destacam-se nesse âmbito o Conselho Editorial composto por Aluísio Lima, Marcus Belmino, Rodrigo Meireles, além da colaboração de amigos como Carlos Irineu e Casemiro Campos e da laboriosa equipe da Editora Premius.

O lançamento oficial da ABAPORU será no dia 27 de abril de 2013, no Náutico Atlético Cearense,  a partir das 20 horas. Esse momento deverá contar com a presença de vários psicólogos, professores, estudantes, amantes da psicologia e demais convidados.



















quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Comissão Organizadora do CONPSI estende prazos

A Comissão Organizadora do VIII Congresso Norte e Nordeste de Psicologia (CONPSI) reconsiderou a exigência de pós-graduação para criação de atividades na programação do evento. 

Em nota aos inscritos no evento informa aos pesquisadores que não será exigida titulação de mestrado ou doutorado para a submissão de trabalhos na categorias: mesa-redonda, simpósio, comunicação oral e pôster. 

Em virtude dessa mudança o prazo será prorrogado até o dia 15 de março de 2013 para viabilizar o surgimento de novas inscrições. Segundo informe da organização do evento, o prazo estendido para submissão dos trabalhos valerá para as modalidades mesa-redonda, simpósio, comunicação oral e pôster.

Fica para os interessados em participar do CONPSI em Fortaleza mais uma possibilidade de expor suas pesquisas e produções científicas. 

Para mais informações: (85) 3246-6924 • 8conpsi@crp11.org.br

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Festival de Jazz e Blues

Consolidado como um dos roteiros de "alto nível para os amantes da música de qualidade" o Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga se evidencia como uma alternativa para os cearenses que desejam passar o feriado do carnaval longe das praias e demais festividades típicas do período. 



Iniciado oficialmente no ano 2000, o Festival ganhou títulos e estrelas dos especialistas e mais que isso, o reconhecimento de um público cativo que aumenta a cada edição. O evento se ampliou, inclusive, para cidades próximas como Mulungu e Pacoti.

O calendário do Maciço de Baturité foi se enriquecendo e hoje o Festival de Jazz e Blues divide a cidade com o Festival Nordestino de Teatro, Festival de Vinhos, Festival de Chocolate com Café e Flores, além de vários eventos tradicionais realizados pela Secretaria de Cultura e que animam a vida do povo da pequena Guaramiranga. 

Em 2013 o palco do Festival de Jazz e Blues contou com a presença marcante de grandes músicos e intérpretes tais como Misael da Hora (RJ), Waldonys (CE), Rosa Passos (BA), JJ Jackson e Tia Carroll (EUA), só para citar os que pude assistir na Cidade Jazz e Blues que é uma espécie de palco principal.
Outros valores culturais enriqueceram ainda mais o evento: o lançamento do livro resgatando a história do Festival de Jazz e Blues, as apresentações dos jovens aprendizes que estão fazendo esse estilo musical se entranhar na cidade, as manifestações espontâneas de turistas e dos estabelecimentos locais... O destaque, contudo, foi a apresentação de cultura popular cearense que marcou a reabertura do Hotel Escola hoje sob responsabilidade do IFCE. O Grupo Mira Ira após o cortejo realizou um verdadeiro espetáculo coordenado pela professora do IFCE Lourdes Macena.

O frio, o vinho, o chocolate, as roupas quentes somados à hospitalidade característica do local dão um formato exclusivo e inesquecível. Não tem como estar ali e não imaginar que muitas pessoas queridas deveriam viver esse prazer. Aliás, todas merecem.

PROGRAMAÇÃO* – FESTIVAL JAZZ & BLUES 2013

DIA 09/02 (SÁBADO)

15h – Café no Tom: Scott Feiner
17h – Ensaio Aberto: Raul de Souza.
Show: Toca Jazz (Residências Artísticas)
Show: Anna Torrres (MA/ FRA) com Jazzera Trio (CE)
Lançamento do livro “Nos Acordes do Jazz & Blues”
Local: Cidade Jazz & Blues
21h – Show: Scott Feiner & Pandeiro Jazz (EUA/RJ)
Show: Raul de Souza (RJ)



DIA 10/02 (DOMINGO)


15h – Café no Tom: Anna Torres
17h – Ensaio Aberto: Waldonys & Misael da Hora
Toca Jazz (Residências Artísticas)
Local: Cidade Jazz & Blues
21h – Show: Waldonys (CE) e Misael da Hora (RJ) – Baião Instrumental – Homenagem a Luiz Gonzaga
Show: Marcos Lessa (CE) - Tributo a Wilson Simonal
Local: Cidade Jazz & Blues

DIA 11/02 (SEGUNDA)

15h – Café no Tom: Ari Borger
17h – Ensaio Aberto: JJ Jackson e Tia Carroll
Toca Jazz (Residências Artísticas)
Local: Cidade Jazz & Blues
21h – Show: "Blues N Soul Sessions" - Igor Prado Band (SP)
com part. especial de JJ Jackson & Tia Carroll (USA)
Local: Cidade Jazz & Blues

DIA 12/02 (TERÇA)

15h – Café no Tom: Igor Prado
17h – Ensaio Aberto: Rosa Passos
Toca Jazz (Residências Artísticas)
Local: Cidade Jazz & Blues
21h – Show Ari Borger Quartet (SP)
Show: Rosa Passos (BA)
Local: Cidade Jazz & Blues